segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

O Baile

Ao som de Strauss se abrem, à Meia-Noite, os velhos bailes de Carnaval. Daqueles que se propagavam nas velhas casas da cidade, antes que a aurora do século XX invadisse a tradição com o omnipresente toque do colectivo.
Melhor novidade trouxe ao Carnaval a complexidade das composições da nossa velha Terra de Vera Cruz, em que músicas cheias de ritmo, com alegres acordes, ainda que muitas vezes peculiarmente menores, dão vida a letras de vidas sofridas, em um dia no ano teoricamente aliviadas...
Mesmo assim, quão mais belo é o nosso Entrudo, ainda que ao som de samba, por não servir de fuga à vida, mas de sua parte feliz.
Ora também nas Casas do Frias, com traje de Gala ou Fantasia, é o Baile iniciado à Meia-Noite, antecedido de Ceia com as iguarias próprias, logo após o peculiar Bailinho, que, com a prestimosa ajuda das crianças, traz, em rima, à boca de cena, as verdades do ano de alguns convidados mais incautos, até que em Coro encerre:
“Nesta festa sem idade:
Carnaval são só três dias.
Com estas cores na Cidade,
Só na Rua do Frias.”

7 comentários:

100 disse...

Presente x 3!

JBS disse...

Em dias de Carnaval
Vão as gentes na maior
Que lhes interessa afinal
Ser a música em tom menor?

Interessa isso sim
Ser a dança em tom maior
Que a valsa lhes sai ruim
Viva a salsa que é melhor!

JBS disse...

Quisera a ilha de Jesus abrir uma agência no coração da nossa baixa para lhe promover os banhinhos, e não encontraria melhor poiso do que o espaço nobre que o morgado Frias deixou para a posteridade.
Divertido e bem urdido foi o enredo, e a contradita ali não estava para só ouvir só “descascas” – isso é que era bom.
Até vieram japoneses – lindas eram elas – para dar um toque de butterfly ao muito brilho festivo. Também se mostrou um chinês – não era a delicadeza de Chu, tampouco a besta de Mao – que mais me pareceu o “cara” descender da mais remota dinastia do Colosso Amarelo.
Gostei mesmo.

100 disse...

Foi Formidável!

GUSMÃO disse...

A organização do típico entrudo da Casa do Frias agradece a simpatia.

Edgardo disse...

Iguarias em sal sem rival
e velharias de mais o mal
Tornam tal cusco Carnaval
em caso alegre de hospital

Família Botelho de Gusmão disse...

Nem alegre seria tal Carnaval
Se não fora assim recriado:
Nem o psiquiátrico caso de hospital
Nem o maravilhoso e bom cunhado!