quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Cantar o Natal.

De hoje a uma semana é Noite de Natal.
O tempo, para os cantores, é de participados ensaios, que a Festa está à porta. A Grande Noite tem um encanto especial que ainda mais se aviva quando envolta na vontade de dar corpo à arte dos sons, tão intimamente a ela ligada.
O Gloria in excelsis Deo marca-a com o timbre das vozes e o sempre imprescindível rei dos instrumentos. É por isso que o Coro Alto será sempre o melhor palco do mundo, de onde a música se eleva não ao agrado dos homens mas à magnificência do Criador.

7 comentários:

Edgardo disse...

Eu, após bater a bota, o pernil esticando (quando já não doer), talvez em doação deixe os meus orgãos para um grande Orgão, de Coro Alto... Mas coro só de cogitar se não haverá de algum dos orgãos meus entupir alguma das magníficas cornetas que se reunem entoativas em redor das trompetas... Um dilema, portanto... Porém, entretanto, porei as minhas singulares cordas vocais ao serviço mais alto do Senhor (não que as mesmas não sejam apreciadas pelos fiéis abaixo...)

Edgardo disse...

- Pretas estão as trompetas,
Senhor restaurador...
Doiradas não seriam mais perfeitas,
Não soaria outro resplendor?...

- Débil e baça torna-se a prata,
Sem tom e baixo urra o ouro
Ou, neste imaterial tesouro,
O instrumento do querubim louro

Pois, se do bicho humano se trata,
Muito a trompeta preta é afamada
E se é debaixo de preta trompetada
Vibrante, a beatada fica consolada

Edgardo disse...

Rei dos instrumentos é dito o Orgão
Como o rei da Selva eleva-se o Leão

Se o Leão selvaticamente sobe com o seu instrumento
Quem puder foge, a soar fica o mais lento

Edgardo disse...

(trocar a última obra por esta versão...)



Rei dos instrumentos é dito o Orgão
Como rei da Selva nele toca o Leão

Se o Leão selvaticamente sobe com o seu instrumento
Quem puder foge, a soar fica o mais lento

GUSMÃO disse...

A última quadra só não é censurada por a respectiva mensagem ser de longo alcance. Fiando-me pois na corrente icompreensão humana, permanecerá a dita exposta à leitura pública.

Edgardo disse...

Longo alcance tem o Orgão
à magnificência do Criador
Buscando expurgar a maldade
vai o director de A Identidade...

Edgardo disse...

Na sua azáfama censora
Agitou-se sua tenção motora
Saltou sobre um "n" nos botões
Compreenderam-se as "icompreensões"